SEPE Cabo Frio não aceita discutir o retorno das aulas. Prefeituras como a do RJ já apresentaram seu planejamento. Entenda a polêmica:

SEPE Cabo Frio não aceita discutir o retorno das aulas. Prefeituras como a do RJ já apresentaram seu planejamento. Entenda a polêmica:

O Sepe de Cabo Frio, tem recusado dialogar sobre a volta ás aulas no município. O movimento liderado pelo sindicato tem sido alvo de muitas críticas por parte da sociedade, visto que algumas cidades do estado já apresentaram seu retorno, após conversas com os sindicatos locais, serviços de saúde e a população. A prefeitura do Rio de Janeiro, apresentou na manhã de hoje (27), um planejamento para o retorno das aulas, e o mesmo foi muito elogiado pela comunidade acadêmica.

A intransigência do Sepe com relação a esse assunto tem sido um ponto muito preocupante para os pais de alunos. A equipe do Correio Factual teve a oportunidade de entrevistar uma mãe de aluno, que não quis se identificar, e entender a opinião que é refletida em milhares de outras mães do munícipio, que hoje conta com cerca de 32 mil alunos matriculados nas escolas da rede municipal de ensino. Veja a fala da mãe:

“Eu gostaria muito que o sindicato mudasse a postura e dialogasse com a prefeitura, nós entendemos todos os problemas e riscos que tem o retorno, mas sabemos também que hoje existem vários protocolos criados para ajudar esse trabalho.”

O assunto está sendo alvo de muita polêmica inclusive na câmara de vereadores e a postura do sindicato não tem sido aceita pela maior parte da cidade, afinal muitos pais precisam das escolas para que possam trabalhar direito. Uma parte da população fala que não é justo as escolas estarem fechadas e os professores continuarem em casa recebendo salários na casa de 8 mil reais sem trabalhar, falam ainda que se a preocupação é com a saúde dos alunos e profissionais, esse dinheiro poderia ser transferido para saúde para investimentos no combate a COVID-19. Fato é que a prefeitura vai ficar numa situação complicada para solucionar esse impasse, já que a população tende a entrar no ‘jogo’ para ajudar o retorno ás aulas.

Dentre vários motivos apresentados pelo sindicato, um deles é o atraso no pagamento do salário de Dezembro, que foi matéria em nosso portal. Vale lembrar que o salário de Janeiro foi pago adiantado pelo governo atual e que o salário de Dezembro foi referente a gestão passada, o que não é motivo para que a gestão atual deixe de pagar, visto que a prefeitura não tem dono e o gestor tem que respeitar o princípio da continuidade administrativa. Com relação a esse ponto, a prefeitura já se manifestou dizendo que irá pagar o salário de Dezembro.

A equipe do Correio Factual se coloca a disposição para entender a posição do sindicato.