Análise das eleições do segundo turno carioca

Análise das eleições do segundo turno carioca

As eleições municipais da cidade do Rio de Janeiro, já estão praticamente definidas. Não acho, que haverá alguma surpresa. No entanto, nunca sabemos ao certo o que esperar das urnas, apesar de uma certeza lógica.

Vamos lá: os votos da Martha Rocha do PDT e da Benedita da Silva do PT vão migrar em sua maioria para o Eduardo Paes (DEM). Paes usa aquela estratégia do isentão, aquele político alheio as ideologias de esquerda e direita. Apesar de politicamente ser mais ao esquerdismo ideológico. Porém, ele consegue flutuar bem entre os grupos políticos de forma simpática. Todas as candidaturas cariocas estão fazendo um apoio velado ao democrata nesse segundo turno de eleição. Está óbvio, é só você andar pelas ruas do Rio e conversar com os eleitores.

Já Marcelo Crivella (Republicanos), demonstra um certo desespero em seu discurso. Ao afirmar, que vai haver pedofilia nas escolas municipais, caso o candidato do DEM vença o pleito, foi demais. O eleitor(a) não engoliu essa afirmação. E também o fato de ter xingado o governador de São Paulo, João Dória, (Não que o mesmo não merecesse, diga-se de passagem), mas depois ter se desculpado, alegando ter se excedido. Não soou bem para o povo carioca. Vale lembrar, que o atual prefeito e candidato a reeleição, só conseguiu fôlego em sua campanha, por causa da sua briga com o grupo Globo. E também pelo fato dos outros postulantes a chefe do executivo municipal, serem pessoas sem carisma algum ao olhar do público.

Enfim, o certo é que só um milagre tira essa eleição do Eduardo Paes. Há quem diga, que a fé do Marcelo Crivella é grande. Então, é bom orar muito, porque o Republicano vai precisar de uma intervenção Divina no dia 29 de novembro.